terça-feira, 27 de dezembro de 2011

ILUSTRAÇÕES SOBRE ORAÇÃO

A ORAÇÃO E O TELEFONE
          Sl 86:6 Escuta, SENHOR, a minha oração e atende à voz das minhas súplicas.
          A dinâmica da oração é semelhante ao uso do telefone. Se você não conhece a pessoa que fala do outro lado, a comunicação fica prejudicada. É como se caísse em lugar errado — engano. Mesmo havendo diálogo entre as duas pessoas, o conhecimento é limitado, e nunca será como se houvesse uma amizade sólida entre os dois. Não há como ter intimidade com quem não é amigo. E para ser amigo é necessário conhecer um ao outro.


O PÁSSARO E A ORAÇÃO
          Você já viu um passarinho dormindo num galho ou num fio, sem cair? Como é que ele consegue isso? Se nós tentássemos dormir assim, iríamos cair e quebrar o pescoço.
          O segredo está nos tendões das pernas do passarinho. Eles são construídos de forma que, quando o joelho está dobrado, o pezinho segura firmemente qualquer coisa. Os pés não irão soltar aquela coisa até que ele desdobre o joelho para voar. O joelho dobrado é o que dá ao passarinho a força para segurar qualquer coisa.
          É uma maravilha, não é? Que desenho incrível que o Criador fez para segurar o passarinho. Mas, não é tão diferente em nós. Quando nosso “galho” na vida fica precário, quando tudo está ameaçado de cair, a maior segurança, a maior estabilidade nos vem de um joelho dobrado - dobrado em oração. Salmo 34:15-18.


VAMOS DAR AS MÃOS
          Certo fazendeiro soube que sua filha de três anos estava perdida num trigal da sua fazenda. Chamou os amigos e durante dois dias procuraram por toda parte, mas não puderam encontrá-la. Finalmente pediu ao delegado local, que, convocando todos os homens deram as mãos formando uma grande fileira e, caminhando juntos, praticamente, varreram o trigal. Poucos momentos de procura e encontraram a garotinha, no entanto já morta. Em seu exame, o médico concluiu que a morte ocorrera há uma ou duas horas antes. O fazendeiro, pai da menina, então, lamentou: "Oh Deus! Porque não nos demos as mãos bem antes?" Quem dera igrejas e os pastores nos déssemos as mãos, logo e antes que seja tarde, para numa grande fileira, procurarmos e encontrarmos as ovelhas que estão perdidas no trigal deste mundo!


O BEIJA-FLOR
          Conta-se que um dia teve início um incêndio numa floresta. Um pequenino pássaro que lá habitava, o beija-flor, decidiu enfrentar o fogo que ameaçava destruir tudo. O beija-flor descia até o rio, enchia o seu pequenino biquinho de água e, voando bem alto, deixava que aquelas gotas caíssem sobre o intenso fogo. Sem mostrar nenhum desânimo, esse pequeno pássaro prosseguia na sua dura tarefa, enchendo o seu bico de água e derramando sobre o fogo. Observando a labuta do beija-flor, um dos animais da floresta gritou: "Ei beija-flor!, o que você acha que vai fazer com essas poucas gotas d'água? Desista! Você não vai conseguir apagar o fogo!" O beija-flor então respondeu: "Bem, eu estou fazendo a minha parte."